Escolha uma Página

Até que enfim escrevi a última parte da série sobre ácido, né? Você pode ver as outras duas aqui e aqui. Como eu não esperava fazer esse post quando comecei a usar o ácido, não tirei fotos do antes e depois. Mas acho que na verdade nem precisa tanto, cada um tem uma pele e uma reação, não é mesmo?

Geralmente, são três meses de uso intercalado, ou conforme orientação da dermatologista.   No primeiro mês, a pele fica muito irritada e feia. Mas logo que acaba esse processo “inflamatório”, já é possível ver algumas melhorias no rosto. Quando comecei a usar ácido, estava com muitas espinhas na testa, ao redor do nariz e no queixo – a bendita Zona T presentinho dos deuses. Percebi que essas espinhas foram ficando cada vez mais superficiais e sumindo gradativamente. Ao final de um mês de uso de ácido já era possível sentir que uma “nova pele ” estava nascendo.

Agora, resultados realmente bons e duradouros, somente ao final do terceiro mês. Aí a pele já está completamente renovada, sem manchas de espinhas ou outros pequenos machucados, mais clara e uniforme. Ainda estará extremamente sensível, embora um pouco menos do que no início, mas ainda precisa de todos aqueles cuidados da fase dois. Você vai ver que a textura da pele também muda, ficando mais lisinha e com aspecto de saudável.

É claro que, dependendo do grau de lesões na sua pele, você necessite de outros tratamentos complementares, mas isso que vai determinar é o seu dermatologista. Lá na página do blog a gente sempre debate algumas questões, é só curtir e ficar por dentro!